Ordem Unida – Manual de Campanha C 22-5

Manual de Campanha C 22-5, Ordem Unida, do Exército Brasileiro.

a. Desde o início dos tempos, quando o homem se preparava para
combater, ainda com armas rústicas e formações incipientes, já estava presente
a Ordem Unida, padronizando procedimentos, movimentos e formas de comba-
te, disciplinando homens, seja nas falanges, seja nas legiões.
b. FREDERICO II, Rei da PRÚSSIA, governante do século XVIII, dava grande
importância à Ordem Unida, e determinava que diariamente seus súditos execu-
tassem movimentos a pé firme e em marcha com a finalidade de desenvolver,
principalmente, a disciplina e o espírito de corpo. Dizia FREDERICO II: “A
prosperidade de um Estado tem por base a disciplina dos seus Exércitos”.
c. O Exército Brasileiro, historicamente, teve seus primeiros movimentos de
Ordem Unida herdados do Exército Português. Além disso, sofreu também duas
grandes influências, no início do século passado: a germânica, antes da 1a Guerra
Mundial, com a Missão Militar de Instrução de brasileiros na ALEMANHA; e a
francesa, no início dos anos 20, com a participação de militares daquele País em
missão no Brasil. Como exemplo, dessa influência, pode-se citar o apresentar
armas com espada, que se identifica com o juramento feito pelos militares
gauleses. O 1o tempo, com a espada na vertical e com o copo na altura da boca,
significava o juramento pela própria HONRA, no 2o tempo, o juramento por DEUS,
apontando para o céu, e no 3o tempo, o juramento pela PÁTRIA, apontando a
espada para o solo.

 

biblio_baixar